domingo, 11 de outubro de 2009




eu sou muito tudo
do que tenho a dizer.

-como nos livros-

me atrapalham as margens

se-estreitas.

4 comentários:

Janara Soares disse...

Que delícia. Adoro essas coisas pequenas com significados enormes.
Sua poesia é toda gostosa, toda cheia de sabores, fofa, boa de apertar.
Adorei você.

Roberta disse...

Perfeito: tão expressivo qto enxuto.

líria porto disse...

gostei - gostei disso! poucos versos, muitos significados!
besos

Analuka disse...

Perfect!

"-como nos livros-
me atrapalham as margens
se-estreitas."

Beijos alados!